Farmácia Viva será levada a assentamentos com apoio da Fiocruz

Com foco de trabalho voltado para a saúde indígena, populações de fronteira e de risco, a Fiocruz desenvolverá ações que levarão atenção médica básica para os assentamento atendidos pela ITCP-UFMS. Palestras sobre saneamento básico e higiene e a ida de profissionais para eventuais atendimentos estão entre as ações previstas para a parceria recém formada.

A agrônoma e pesquisadora da Fiocruz MS, Fernanda Savicki, explica que junto a isso a fundação fomentará o cultivo e uso de plantas medicinais para tratamento de doenças de baixa gravidade, em saúde humana e animal, por meio do Programa Farmácia Viva do Ministério da Saúde.

Para Fernanda a oportunidade de poder contribuir com o projeto é uma felicidade profissional, “Eu trabalho com assentados desde sempre”, afirma. Já na graduação a pesquisadora desenvolvia trabalhos com extensão rural, tendo como objeto de estudo em seu mestrado e doutorado o uso de plantas medicinais na produção agroecológica, “O uso da homeopatia nos solos é uma coisa que funciona”, avalia.

11128804_10206723522511711_1330159258_o

Fernanda Savicki, agrônoma da Fiocruz-MS

A implantação de cadeias produtivas de plantas aromáticas e medicinais nas unidades demonstrativas será um novo viés na geração de renda para os produtores. Além disso será uma maneira prática de levar conhecimentos científicos a população que terá mais condições de promover o auto-cuidado e o protagonismo com o próprio corpo mediante doenças comuns.

O técnico da ITCP-UFMS, Alberto Domingues, morador do assentamento Três Corações em Anhanduí, conhece bem a realidade e acredita que a proposta é de grande importância já que o sistema de transporte público não chega até o assentamento, ” É muito difícil para as pessoas virem para Campo Grande ter atendimento preventivo”, conta.

11187816_10206723522671715_1889164411_o

Reunião da equipe técnica da ITCP-UFMS com Fiocruz